“Nem curto e nem longo, mas abaixo do joelho e, geralmente, terminando na canela”. Essas são, segundo a consultora de imagem e estilo Eliane Santos, as principais características do comprimento midi, tendência forte para a temporada primavera/verão 2020. O rel=”sponsored” vestido midi, por exemplo, se popularizou no mundo da moda há alguns anos e a versatilidade do tamanho desse modelo foi um ponto chave para seu sucesso.

O midi pode ser godê, ou seja, rodado e fluido; lápis, que é quando o comprimento desce rente ao corpo; assimétrico, um lado diferente do outro; e plissado, cujo tecido apresenta um formado “sanfonado”, deixando a saia rodada e volumosa.

Eliane explica que algumas mulheres têm dúvidas na hora de usar o midi. “E com razão, dependendo da peça, pode deixar o quadril mais largo, achatar a silhueta, dando a impressão de que a mulher é menor e encurtar as pernas. Mas, é importante ressaltar que se trata de um formato bem versátil e que imprime muita feminilidade, elegância e sofisticação para qualquer look”.

E foi a democracia das peças em formato midi que fizeram ele ganhar um espaço importante no mercado da moda. “O gosto das mulheres foi mudando e trata-se de um comprimento que  funciona para todos os formatos de corpo. Isso é algo que agrada muito no mercado. Além disso, é possível usar look fashionistas, sensuais, descolados e, sobretudo, formais com o modelo”.

Algumas dicas devem ser seguidas para que o vestido midi não desvalorize a silhueta. “Para não encurtar as pernas, as baixinhas devem optar pelo tamanho do comprimento 3 dedos abaixo do joelho. As mulheres mais altas devem optar pela barra no meio da canela. O look monocromático (tudo na mesma cor) alonga a silhueta. Para ambientes de trabalho, o ideal é optar por tecidos de alfaiataria e evitar malhas e decotes”.

Os sapatos também devem combinar. “As sandálias de tira dão um toque elegante e feminino à composição. Com tênis, fica confortável, arrumado e divertido. Para um ar mais elegante o scarpin é o sapato ideal. Uma última dica é a cor: o nude, no tom correto da pele, alonga a silhueta”.

Inspirações:

Fluidez: O formato e tecido leves traz uma alusão ao estilo boho chic, que é a cara da estação e promete composições estilosas, divertidas e únicas.

Cores: Sol, verão e muita cor. Peças coloridas são ideais para aquele bad look day, onde não sabemos o que vestir. Que tal aproveitar o look de uma peça só e brincar com acessórios? Vale contraste de cor, ou seja, uma cor oposta ao tom da peça, vale peças coloridas e até mesmo as mais discretas.

Fendas e assimetria: Nenhum look passa despercebido com os detalhes certos. Botões, fendas bem colocadas, recortes e assimetria são ideais para composições estilosas, dramáticas e muito estilosas.

Estampas: flores, listras e muito mais. Verão é o momento de diversificar nas cores e apostar nas estampas. É sempre importante lembrar que estampas com desenhos grandes tendem a nos avançar e as com desenhos mais delicados, a nos retrair. Logo, se você deseja disfarçar a silhueta, opte por padronagens pequenas e se deseja ganhar mais volume no corpo, opte por desenhos grandes.