27 maio

Um dos maiores legados de Coco Chanel é, sem sombra de dúvidas, o blazer. A estilista foi a responsável por inserir a peça, que era majoritariamente masculina, no guarda-roupa feminino. E, se 1920 o blazer era cominado apenas com calça e saias pregueadas, agora, as composições estão cada vez mais estilosas. Mas, o que é preciso saber na hora de procurar um blazer para chamar de seu? Eu te conto!

A primeira coisa a se pensar é: o blazer demanda processos mais complexos para ficar pronto, por isso, geralmente, o custo dele é mais elevado. Mas, se for bem confeccionado, pode durar por um longo período, o que compensa o investimento. É preciso checar  a qualidade da costura, do forro e se os botões estão bem colocados para saber se vale, ou não, o valor pedido pela peça.

Do mais simples ao mais colorido, o blazer tem o poder da terceira peça que dá um up em qualquer composição. Engana-se quem pensa que ele é restrito aos looks do trabalho e composições mais sérias. O blazer pode ser adaptado para outros eventos do dia a dia.

O blazer e o tipo físico:

São três tipos mais comuns da peça, o italiano, cujo recorte é mais justo e curto, valorizando o corpo. Ele é mais recomendado para formatos esguios. Os americanos, que são mais despojados e trazem um volume que requer atenção. Além dos ingleses que têm a lapela mais alongada e combinam com formatos de corpo mais largos.

Do social ao despojado, como usar:

Combinar o blazer com o básico é a opção mais fácil. Calça jeans (seja skinny ou flare), calça social e até mesmo uma saia lápis são peças que formam composições clássicas e elegantes, combinando com o ambiente de trabalho, apresentações e eventos mais formais.

Para o dia a dia, a peça pode acompanhar um look com saia midi, ou composições divertidas como conjunto com calça capri (porque não finalizar com tênis?), e vestidos.

Por fim, para looks noturnos e em eventos mais glamorosos, o blazer casa com uma calça pantalona, bem dramática! Brilhos no tecido também pode ser uma pedida. E, para as mais ousadas, que tal seguir a tendência de usar a peça sem nada por baixo?

A peça tem tudo para ser nossa BFF e essa amizade vai além do inverno. Com o tecido certo, conseguimos trabalhar composições para o calor e em qualquer temperatura.

Responder para Lívia Madeira // Cancelar resposta

  1. Juliana Ferreira maio 27, 2019

    Queria demais conseguir usar a peça, mas acho que não combina muito comigo

    Beijos
    http://www.pimentadeacucar.com

    • natalia maio 28, 2019

      As vezes determinada peça é linda aos olhos mas não está no nosso estilo pessoal… acontece!
      beijos!

  2. Kaila Garcia maio 28, 2019

    Amei seu post, blazer realmente é aquela peça indispensável no guarda-roupa de qualquer um, ele é super funcional! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    • natalia maio 28, 2019

      Super, amo peças democráticas!
      Beijos ♥

  3. Lívia Madeira maio 29, 2019

    super interessante esse post,nao sabia dessas diferenças entre os modelos, eu to super procurando um pra chamar de meu
    http://www.tofucolorido.com.br
    http://www.facebook.com/blogtofucolorido

  4. Gessica Morais maio 29, 2019

    Eu amei demais as dicas…
    Beijo
    😉
    Blog| Instagram| Canal no Youtube|

  5. Carol Sweet jun 01, 2019

    Acho blazer tão chic, queria um pra mim <3. Adorei o post ensinando como usar.
    Beijos,
    Mundo Perdido da Carol
    Instagram: @carolinsweet
    Fan Page

  6. Ana Carolina Domingues jun 14, 2019

    Eu gosto do blazer tipo italiano, esse não tem erro pra mim