A sandália flatform é uma peça relativamente polêmica no mundo da moda. Isso porque seu design– sandália plataforma e com salto reto – divide opiniões entre pessoas que acham a bonita e as que julgam o sapato um tanto quanto feio. Mas, é impossível negar que esse modelo é a cara da temporada quente do ano, momento em que toda sandália é bem-vinda e a flatform torna-se ideal para compor looks modernos, estilosos e fresquinhos.

Para a consultora de imagem e comportamento Aline Paulino, a flatform tem duas tendências fortes de comportamento: a personalização e o conforto. “As pessoas estão buscando, acima de tudo, sapatos que lhes proporcionem bem-estar e que deem um toque de personalidade à composição visual”.

Essas características estão presentes no formato da sandália. “Principalmente por terem o solado plano e serem mais ‘ousadas’, elas acabam por atender à expectativa de algo mais moderno e único. Outro ponto interessante é o movimento genderless que vem crescendo na moda, ou seja, peças sem identidade de gênero. Dependendo do modelo da flatform, os homens também podem usar sem causar estranheza, já que se trata de um sapato mais ‘pesado’ e nada delicado”.

Ela acrescenta que a flatform já vem sendo tendência desde 2011. “Mas como é um modelo extravagante e que causa impacto, demora mais a cair no gosto das pessoas. Combina, sim, com a temporada primavera/verão pelo conforto e por ter tiras que permitem que os pés respirem melhor em altas temperaturas, aliviando, assim, o calor”.

Aline acrescenta que a flatform é um modelo de sapato que combina com várias ocasiões. “Acredito que a única ‘contraindicação’ para o seu uso é ambientes mais formais como casamentos e formaturas, por exemplo. Nos ambientes corporativos, onde o dress code também exige formalidade, não é uma opção adequada pela mensagem de casualidade que esse tipo de sapato transmite”.

Por ser uma peça mais dramática, a flatform pode não combinar com alguns estilos. “O nosso estilo é algo representativo que ‘fala’ sobre quem somos. Logo, as mais românticas, tradicionais e clássicas não vão se identificar porque o sapato é ‘grosseiro’ e ‘chamativo’. As tradicionais e clássicas, não costumam aderir às ‘novas’ tendências. E as românticas, não se sentem confortáveis com esses sapatos mais expressivos”.

Ela comenta alguns estilos que combinam com a peça. “As criativas, esportivas e dramáticas vão criar looks bem interessantes com as flatforms. Já imagino a dramaticidade de uma manga volumosamente bufante, com uma saia midi de paetê e uma flatform metalizada para completar! Impacto, nesse estilo, é primordial”.

A consultora de imagem e comportamento dá algumas dicas para combinar as flatforms no look. “A pessoa pode usar a sandália com shorts, vestidos e saias de todos os comprimentos. A sugestão é que ela não opte pelas flatform muito altas se as peças tiverem o comprimento mais curto para não alongar, excessivamente, a perna”.

As mais baixinhas também precisam de atenção. “Quem tem a escala óssea pequena, ou seja, é mais magrinha e tem o tornozelo fininho, deve evitar as sandálias mais altas para não ficar desproporcional”.

As calças compõem looks bem democráticos com as flartforms. Mas há exceções nessa combinação. “A calça flare é um exemplo, pois trata-se de um modelo que exige sapatos mais delicados pela abertura larga de sua boca. Com o comprimento midi, opte por cores parecidas com a cor da parte debaixo, ou pelos tons nudes. Lembrando que o nude deve ter um tom em próximo ao tom da sua pele”.

O hi-lo (combinação de dois estilos em uma mesma composição), é uma dica da consultora de imagem e comportamento. “É bem bacana acrescentar blazers e alfaiataria para equilibrar a casualidade do sapato. No mais, a ideia é se jogar. O principal conselho que eu dou é nunca dizer nunca, afinal, a gente pode não aderir a uma tendência hoje e amanhã se apaixonar, quem sabe?”.

  1. Lulu out 17, 2019

    Confesso que não curto muito esse tipo de sandália. Mas achei ótimo seu post.
    big beijos

  2. Igor Ishtar out 19, 2019

    Eu vi uma flatform muito unissex uma vez e fiquei doido. Eu não sustentaria o look, mas acho babado