09 out

Conforto. Essa é a palavra de ordem quando o assunto é calça jogger. Soltinha e despojada, o modelo é democrático e estiloso. Antes, era ofertada apenas no moletom, mas agora já é possível encontra-la com outros tecidos como alfaiataria, o que a torna uma boa opção para a temporada de primavera/verão.

A designer e consultora de imagem e estilo Vitória Costa explica as principais características da peça. “A calça jogger, ou jogging, é uma proposta inovada dos famosos modelos de calça ‘larguinha’. O charme da calça é o punho na sua barra, deixando-a mais justa na região do tornozelo (ou um pouco acima) e larga por toda a extensão”.

Para a consultora, trata-se de um modelo versátil e que pode entrar em harmonia com qualquer tipo físico. “Com a adaptação certa a peça se encaixa bem com todos os biotipos.  Por apresentar uma modelagem mais solta, a jogger traz volume nos quadris, assim, mulheres que têm essa região mais avantajada, devem procurar equilibrar seu visual para que ele fique mais harmônico”.

Ela cita duas boas ideias. “Apostar em peças como blusas/bodies que evidenciem os ombros, e em looks monocromáticos são ótimas propostas”.

A versatilidade vai além do tipo físico e chega às ocasiões. Trata-se de um modelo que pode ser usado em diversos momentos do dia. “É interessante mudar ou acrescentar acessórios, sapatos e terceiras peças (como blazers, coletes e etc). No trabalho, por exemplo, é possível usá-la com uma camisa e um scarpin mais discreto enquanto que em um happy hour há possibilidade de usá-la com um tênis ou jaqueta jeans. Na balada, uma sandália de salto e um colar mais elegante dão o tom para a composição ideal”.

Mas, para quem não deseja usar a mesma calça em diversas ocasiões, Vitória dá uma dica: atentem-se ao tecido da peça. “É só pensar: com qual momento esse tecido combina? O cetim, alfaiataria ou seda, são apropriados para o ambiente de trabalho, por exemplo. Uma calça jogger de moletom pode ser utilizada em eventos menos formais por deixarem o look mais despojado. A de couro ou paetê são adequados para a noite e assim por diante”.

Antes de adquirir a peça, é preciso pensar em algumas coisas. “Principalmente nessa ideia de tecido x ocasião. Lembrar sempre de que a formalidade de cada momento ‘pede’ determinado tecido e que este deve ser adequado à mesma. No mais, é preciso procurar uma calça em que o material se encaixe bem ao corpo, valorizando as curvas da mulher que a veste e ficando bastante confortável”.

A designer finaliza dando dicas de como combinar a peça. “As composições com a calça jogger são variadas e dependem bastante do estilo e gosto da pessoa. Para aquelas que possuem um estilo mais clássico, mais refinado o ideal é combinar a calça com um scarpin ou sandália de salto e uma blusa mais larguinha ou até mesmo uma camisa overzised; para um estilo mais rocker, aposte em uma jaqueta de couro e um coturno, ou invista na tendência hi-lo, misturando uma jogger jeans com um blazer de paetê”.

Para Vitória as combinações são infinitas. “Apenas lembre-se que seu look deve ficar harmônico com o seu corpo e tipo de evento. É de extrema importância que todas as mulheres saibam que não existe certo ou errado, bonito ou feio. Somos todas lindas, desde que coloquemos em primeiro lugar a autoestima e amor próprio”.

Moderna e despojada, a calça jogger detém o poder de compor looks dramáticos e cheios de estilo. Por isso, confira abaixo algumas inspirações com a peça que podem ser usadas, inclusive e, principalmente, na temporada de primavera/verão.